Estilo de Vida

O amor está online: Uma história que começou na internet

 

a1Há 14 anos os perfis do casal Oneide Urso e Douglas Antônio Urso, de Itapoá,
se cruzaram no site ParPerfeito.

Todo casal carrega a história de como se conheceu. E, cada vez mais, essas histórias incluem uma menção de sites ou aplicativos de relacionamento. Além do contato com novas pessoas, a internet, se utilizada com segurança, pode facilitar até mesmo o desenvolvimento de romances. Em comemoração ao Dia dos Namorados, contamos a história de Oneide Urso e Douglas Antônio Urso, de Itapoá – um casal que se aproximou por meio da internet. Há 14 anos, seus perfis e suas vidas se cruzaram em um site de relacionamento. Hoje, eles se assumem eternos apaixonados, são casados, constituem família e, com sua história, inspiram aqueles que tiveram desencontros ao longo da vida, mas esperam uma ajudinha do meio virtual.

Tudo começou no município de Atibaia, interior de São Paulo, quando Oneide havia recém-chegado dos Estados Unidos da América, com seus dois filhos. A 50 km dali, na capital de São Paulo, estava Douglas, médico recém-formado que morava sozinho. Apesar das diferenças e da distância, eles tinham um sonho em comum: Encontrar alguém especial.
O ano era 2002, época em que poucas pessoas tinham acesso à internet. A conexão ainda era de linha discada, o que exigia um ritual preparatório e muita paciência, pois a conexão costumava cair e os sites a travar. Há cerca de um ano, Oneide havia criado uma conta no site de relacionamento ParPerfeito, o maior portal neste segmento do Brasil. Ela chegou a conhecer algumas pessoas do mundo virtual: “Felizmente, conheci pessoas boas na internet. Alguns, inclusive, ficaram apenas na amizade”. Mas, até então, nenhum perfil havia balançado seu coração, como desejava.
No mesmo ano, Douglas comprou o seu primeiro computador e, no mês de fevereiro, criou uma conta no mesmo site de relacionamento. “Sempre fui muito caseiro e passava boa parte do tempo trabalhando ou em
casa, sozinho. Pensei que o site seria uma boa ferramenta para me distrair e, se levasse sorte, encontrar uma parceira”, diz. E assim aconteceu.
Não demorou para que os perfis de Douglas e Oneide se cruzassem pelo site, com poucas fotos e uma pesquisa detalhada sobre a vida pessoal, contendo idade, o que mais gostava de fazer, tipo físico, interesses, entre outros. Oneide recorda que a primeira impressão sobre Douglas, quando visualizou a sua foto no perfil, não foi das melhores: “Ele me pareceu uma pessoa muito certinha”.
Mas, a oportunidade para se conhecerem melhor surgiu dia 4 de abril de 2002, uma sexta-feira. Em uma sala de bate-papo do site, os dois estavam online e resolveram conversar. Eles lembram que falaram muito pouco no chat, pois trocaram os números de telefone logo em seguida. Quando completou meia-noite, na madrugada de sexta para sábado, os dois já estavam envolvidos em diversos assuntos pelo telefone.
Para eles, quando você acaba de conhecer alguém em um site de namoro, é muito importante ter cautela nas coisas que são ditas, não dar informações pessoais que possam comprometer a sua segurança, como endereço, por exemplo. Porém, ao mesmo tempo, é necessário fornecer informações honestas sobre a sua pessoa, como gostos, objetivos e interesses.
“Desde a primeira conversa, tivemos muito entrosamento e empatia. Conversamos sobre diversos assuntos, rimos e nos sentimos à vontade. Não foi à toa que ficamos até às cinco horas da madrugada no telefone, mesmo tendo que acordar cedo na manhã seguinte”, recorda Douglas.
O casal diz que não teve um namoro virtual, mas sim um encontro virtual. Depois que conversaram pela primeira vez, combinaram que Douglas viajaria para a cidade de Oneide para se conhecerem pessoalmente. Mas, antes do encontro, eles tomaram algumas medidas de segurança. Sendo a primeira vez que Douglas conheceria alguém da internet, ele avisou a sua família. Oneide, que deixou seus filhos com uma amiga de confiança, também lhe deixou avisada sobre o que estava acontecendo, com quem e aonde iria. Outro cuidado muito importante foi a escolha do lugar. A melhor opção é sempre um lugar público, iluminado, movimentado e, de preferência, onde você conheça algumas pessoas que estarão lá. No caso de Oneide e Douglas, eles marcaram de se encontrar no estacionamento de um mercado da cidade.
Chegado o grande momento, uma cena marcou a memória de Oneide: “Ele chegando ao estacionamento com um sorriso estampado no rosto”. O primeiro encontro foi, como o nome já diz, apenas o primeiro de muitos. Se na internet bastaram apenas algumas horas para os dois se conhecerem, pessoalmente, tudo também fluiu de maneira rápida e intensa. Depois do primeiro encontro, os perfis no site foram excluídos, o sentimento foi tomando conta e Douglas passou a realizar viagens diárias de São Paulo até Atibaia, a fim de ver a amada.

a3

a2Boas lembranças: Na primeira foto, a família Urso reunida.
Abaixo, o casal se divertindo na dança gaúcha.

Eles passaram um ano se relacionando à distância, até que Oneide foi com os dois filhos para a capital, morar com Douglas. “Em Atibaia, éramos nós três (ela e os dois filhos), sozinhos. Quando fomos para São Paulo, Douglas e sua família nos acolheram e passaram a ser a nossa família também”, conta Oneide. Na vida a dois, o casal somou positivamente e um completou o espaço vazio na vida do outro, trazendo segurança, estabilidade, força, amor e, é claro, uma família.
Desde o primeiro contato com Felipe Bolzan Rabelo e Bibiana Bolzan Rabelo, filhos de Oneide, o padrasto Douglas lhes tratou e criou como se fossem seus filhos. Aliás, eles contam que, nesta família, a palavra “padrasto” nunca existiu, Bibiana e Felipe são realmente seus filhos, e Douglas o pai deles. “Costumo dizer que, em 2002, comprei um computador, mas ele era premiado, pois acabei ganhando uma esposa e dois filhos maravilhosos”, diz o médico. Inclusive, no ano passado, eles recorreram à justiça e foi aceito o acréscimo do sobrenome Urso no nome dos dois irmãos.
Atualmente, Douglas e Oneide residem em Itapoá, ele atuando como médico, e ela como jurista. Já os filhos, residem e estudam em uma cidade próxima. Para o casal, sinceridade e diálogo foram essenciais para que esta relação desse certo. “Gostamos muitos de conversar, debater, ensinar, aprender, expor nossas opiniões sobre diversos assuntos e, mesmo que sejam contrárias, ouvimos e nos respeitamos”, falam.
Parceiros na vida, eles gostam de praticar dança gaúcha e dividir outras paixões: Por influência do marido, Oneide já participou de encontros de carros antigos e, por influência da esposa, Douglas começou a praticar corridas e até participou de um circuito recentemente. “Sempre tivemos muita fé em Deus e nossa história não poderia ser guiada de forma diferente”, dizem. Hoje, eles utilizam a internet para manter contato com os filhos, pesquisar e se entreter. Mesmo anos após a conta criada no site, Oneide e Douglas continuam formando um par perfeito e o melhor de tudo: O amor está em todos os ambientes, pessoalmente e online.

Ana Beatriz Machado

Matéria publicada na Revista Giropop – Junho – Ed 41

Categorias:Estilo de Vida

Marcado como:

1 resposta »

  1. linda a história de vcs, que deus lhes abençoe muito,,
    certamente estava escrito