Apaixonados por animais

Animais também curam

Nesta edição, descobrimos com esta série que o amor por animais pode proporcionar mais do que alegria, amizade e boas histórias, também auxilia na cura e na vontade de seguir em frente.

Augusta Gern

apaixonados1

Beatriz Peres de Oliveira: os livros e os animais.

apaixonados2

 

Esta história não poderia começar de forma diferente, unindo as grandes engrenagens da vida de Beatriz Peres de Oliveira: os livros e os animais.
Com 11 anos de idade, a moradora de São Francisco do Sul mostra como não podemos desistir de nossos sonhos, nossos objetivos, em qualquer obstáculo, principalmente quando são movidos com tanto amor. Há cerca de dois anos recebeu a notícia que estava com um tumor no cerebelo, mas está dando a volta por cima.
A leitura é uma paixão que vem de berço e a motivou a começar a escrever. Com a paixão por animais, principalmente cachorros, tomou a iniciativa e escreveu o Tob, um livro infantil.
“Ela fez tudo sozinha, toda a história é fruto da imaginação dela. Me lembro dela sentada no sofá escrevendo com atenção e me perguntando: Se eu escrever um livro vocês publicam? E nós sempre dizendo que sim, que em breve o faríamos”, conta Fabiane Peres, mãe de Beatriz.
A única exigência dela é que o dinheiro arrecadado com o livro fosse revertido aos animais da rua, queria ajuda-los.
“Como sempre foi apaixonadas por animais, não gosta de vê-los sofrer. Antes de ser alfabetizada, e até hoje, pede para vendermos a nossa casa e comprar um terreno grande para poder cuidar dos animais”, conta a mãe. Desde pequena ela quer ser veterinária e bióloga, inclusive Fabiane conta que ela até já desenha a planta de seu futuro pet shop.
No aniversário de dez anos ela teve a grande surpresa: ganhou sua cachorrinha Minnie, mas nem conseguiu curti-la direito. Dez dias depois descobriram o tumor e, por passar muito tempo no hospital, deixou a companheira nos cuidados de sua avó.
“Ela não viu a Minnie crescer e isso mexeu muito com ela, a fez sofrer demais durante o tratamento”, lembra Fabiane.
Foram 15 meses de tratamento intensivo: dez cirurgias, quimioterapia, radioterapia, medicamentos para combater a doença, passagens pela UTI e constantes internações.
Durante todo esse período, mesmo longe, a mãe afirma que a cachorrinha Minnie deu muita força: “Ter um cachorro era um grande desejo de Bia e quando aconteceu de o destino as separarem, Bia sofreu muito”.
Fabiane lembra que quando Beatriz esperava para fazer a cirurgia, chorava muito pedindo para ver a Minnie. Depois da cirurgia ficou quase dois meses sem conseguir falar, e logo quando voltou pedia constantemente para o médico deixar Minnie visita-la.

“O reencontro das duas foi lindo, quase dois meses
depois a Minnie a reconheceu na hora”, lembra.
Porém, como o tratamento era Blumenau, a cachorrinha
precisou ficar mais um tempo com a avó.

apaixonados3

Durante este período no hospital, o sonho de publicar o livro saiu da gaveta e tornou-se realidade. Conforme Fabiane, a publicação foi feita com a ajuda de voluntários sonhadores de Blumenau.
No hospital onde Bia fez o tratamento tem pedagogia hospitalar e, na véspera de uma internação para quimioterapia, ela pediu que a mãe pegasse o livro, pois tentariam publicá-lo. Isso foi em novembro de 2013 e ali o assunto parecia ter acabado. “Bia continuou o tratamento e em abril de 2014 as coisas pioraram, fazendo com que ela entrasse em coma devido a uma infecção generalizada, permanecendo assim por cerca de 50 dias, 30 desses na UTI”, conta a mãe.
Dois meses depois, em junho, veio a notícia de que o Tob seria publicado com a ajuda dos voluntários e mais do que isso, também virou pelúcia.

O primeiro lançamento foi dia 25 de setembro, em Blumenau. “Chegando a São Francisco do Sul, nossa cidade, a Bia pediu que nós não deixássemos o seu sonho morrer, que ela precisava ajudar os animais de rua, e assim aqui, com a ajuda de mais sonhadores, conseguimos fazer um lançamento no dia 17 de novembro”, conta.
Com essa surpresa que a vida lhe deu e como precisa se reabilitar, a mãe conta que mudaram um pouco o destino da renda dos livros: parte vai para a reabilitação da Bia, parte para continuarem publicando o seu livro e parte para os animais de rua, seu principal sonho.
Os livros também não param: Bia já tem outros dois livros prontos, está trabalhando em mais um e já tem ideia para outro. “A continuação do Tob vem aí, além dele tem o Wendy na Selva e outro que ainda é segredo”, fala Fabiane.
Junto à produção de livros, hoje Bia está lutando para sua reabilitação motora voltar ao normal e fisioterapia e equoterapia fazem parte da sua rotina. “A equoterapia, inclusive, volta ao ponto da ligação da Bia com os animais, ela adora os cavalos”, afirma a mãe. A Minnie também a ajuda, sempre a faz companhia e sabe dos cuidados que Bia precisa: “ela sabe que a Bia está fraquinha e que não pode pular nela, é incrível a conexão”. Assim, junto com o sonho de ajudar os animais, seu grande desejo é melhorar e voltar a andar.

O livro Tob custa R$ 15, mais o valor do Correio, e pode ser adquirido pela página dela no facebook: /beatrizperesescritora. Para aquisição é só mandar uma mensagem e você pode acompanhar os relatos curtindo a página.