Férias escolares de julho: Inventando moda

Olhar de estilista é assim: onde você vê um pedaço de pano, ela enxerga uma saia ou um vestido. Foi desse jeito que Serena Cubas Pereira, de sete anos de idade, começou a inventar roupinhas para suas bonecas. “Normalmente, elas vêm com apenas uma roupa, e eu queria ter outros modelos, cores e estampas como opções”, conta. Foi de um pequeno pedaço de tecido que ela criou o primeiro vestido para sua boneca. Olhar de estilista é assim: onde você vê um pedaço de pano, ela enxerga uma saia ou um vestido.

Ana Beatriz Machado Pereira da Costa

28062017-1
A pequena Serena Cubas Pereira utiliza tecidos e outros materiais para criar modelitos para as suas bonecas.

26062017-3

Foi desse jeito que Serena Cubas Pereira, de sete anos de idade, começou a inventar roupinhas para suas bonecas. “Normalmente, elas vêm com apenas uma roupa, e eu queria ter outros modelos, cores e estampas como opções”, conta. Foi de um pequeno pedaço de tecido que ela criou o primeiro vestido para sua boneca. Desde então, os pais de Serena, Simone Cristine Cubas e André Luiz Pereira, incentivaram-na nas criações. “Como o André é tatuador e gosta de desenhar e pintar, minha mãe faz tricô e crochê, e eu gosto muito de trabalhos manuais, ela cresceu sendo estimulada e tendo liberdade para criar e fazer novos experimentos”, conta Simone que, recentemente, costurou à mão uma roupa da personagem Lady Bug para Serena fazer uma apresentação para toda a família.

Abraçando a ideia da filha, Simone comprou uma caixa de tecidos para que ela experimentasse, testasse e criasse novos modelos – quem escolheu os tecidos foi, é claro, a pequena estilista. “Meus tecidos preferidos são os estampados de cores claras”, diz Serena, que estuda no 1º ano C da Escola Municipal Ayrton Senna. Sem fazer uso de agulha ou máquina de costura, ela utiliza apenas pedaços de tecidos e uma tesoura e, assim, trabalha com amarrações, laços, elásticos ou fitas adesivas para fixar a roupa na boneca.

26062017-2
 Serena e sua mãe, Simone Cristine Cubas, dando vida à criação.

Além dos tecidos, a pequena também já criou roupas para suas bonecas recortando bexigas, modelando massinhas, utilizando lenços umedecidos e reaproveitando suas próprias roupas: “recortei as mangas de uma blusa que não servia mais em mim e usei o tecido para fazer vestidos e saias para as bonecas”. Já os detalhes são feitos com tinta, esmalte, pedrinhas, prendedores de cabelo, entre outros materiais.

As inspirações para os modelos das bonecas de Serena vêm de sua cabeça, da internet, de programas de televisão, do guarda-roupa e da loja de sua mãe. E suas peças são variadas e modernas: ela faz vestidos, saias, capas, bolsas, lenços e, até mesmo, tops no estilo cropped para o estilo de suas modelos de brinquedo. “O mais legal é que comprar o tecido não é tão caro quanto comprar uma roupinha já pronta, e que as peças não enjoam nunca, porque uma saia pode virar um vestido, se você quiser”, explica Serena, que também ensinou suas amigas a fazerem o mesmo.

Além das peças de moda, a pequena nos conta que também gosta de fazer outras coisas, como: “desenhar, fazer Yoga, assistir desenhos e brincar com meu irmão, que me ensina muitas coisas legais”. Como mérito de suas criações para as bonecas, Serena ganhará de seus pais, em breve, a sua primeira máquina de costura. “Acho que vou gostar, porque não consigo fazer calças para as bonecas só amarrando os tecidos e, com a máquina, vou conseguir”, diz Serena, que está cogitando a ideia de se tornar uma estilista quando crescer: “mas não tenho certeza, porque ainda vou demorar para crescer”.

Anúncios