Amorosas de Itapoá apoiam ações

Elas confeccionam almofadas em formato de coração para ajudar mulheres diagnosticadas com câncer de mama a terem mais conforto, promovem encontros nos Postos de Saúde da Família, oferecem carinho para que as pacientes sintam-se acolhidas e colocam o ‘câncer de mama’ cada vez mais em pauta no município.

Ana Beatriz Machado Pereira da Costa

amorosas
Amorosas de Itapoá, participam da Caminha Outubro Rosa.

História
Em 2009, Alvina Vieira recebeu o diagnóstico positivo de câncer de mama. Após a mastectomia (cirurgia de retirada da mama), um detalhe, em especial, chamou-lhe a atenção: “Quando realizei o tratamento, ganhei uma almofada em formato de coração, que me ajudou a apoiar o braço, aliviar as dores e a dormência do pós-cirúrgico, reduzir o inchaço linfático provocado pela cirurgia, diminuir a tensão nos ombros e, quando usada debaixo do cinto de segurança do carro, proteger de eventuais golpes”. Os anos passaram-se, Alvina foi curada e pôde devolver sua almofada para que outras pacientes fizessem uso da mesma. Mas aquele simples gesto a marcou para sempre.
Já em Itapoá, Alvina conheceu Marli Colin, Suely Magalhães, Maria Batista – mais conhecida como Ica, Sueli Carijo e outras tantas com quem fez amizade. “Ela contou-nos sua luta contra o câncer de mama e sugeriu que participássemos desse projeto das almofadas, que acontece em todo o Brasil, para ajudar mulheres diagnosticadas com câncer de mama em Itapoá. Sem pensarmos duas vezes, abraçamos a causa”, recorda Suely Magalhães.

DSC_0026

Um abraço de amor
Pesquisando, as amigas descobriram que as almofadas são confeccionadas com muito cuidado. “Para ser ergonômica, a almofada tem medidas certas e a quantidade de enchimento certo – por isso, é pesada em uma balança de precisão. A costura deve ser específica porque senão fica desconfortável”, explica Alvina. O tecido também deve ser 100% algodão e o enchimento recebe fibra antialérgica.

DSC_0164
O trabalho voluntário conta com a ajuda de cerca de 20 mulheres, em sua maioria, aposentadas e com aptidão para artesanato. Valores simbólicos, tecidos, fibras, brindes e outros materiais foram doados por empresas e comerciantes de Itapoá. Durante as reuniões semanais na casa de Suely Magalhães, o grupo de amigas, intitulado ‘Amorosas de Itapoá’, descobriu qual era o forte de cada uma e delegou funções: um pequeno grupo corta o tecido, enquanto outro preenche a almofada, outro costura, etc.
Tudo é muito organizado e planejado nos mínimos detalhes. As voluntárias também criaram embalagens e folhetos explicativos sobre o uso da almofada, que foi batizada de ‘Almofada do Amor’. Afinal, trata-se de algo muito além do material.
A luta contra o câncer não é fácil, mas as Almofadas do Amor podem amenizar a dor, oferecendo autoestima, força, amor e solidariedade – intenções que as Amorosas sempre mentalizam em cada doação. Com base em sua experiência com o câncer de mama, a amorosa Alvina fala: “Queremos que as mulheres que recebam nossos corações sejam felizes e tenham fé. Isso foi a melhor coisa para mim”.

amorosas2
Elas acreditam que o câncer de mama deve ser lembrado durante todo o ano, mas aproveitam o movimento de adesão mundial Outubro Rosa para apoiar uma série de ações no município de Itapoá, promovidas pela Secretaria Municipal de Saúde.

Doações
Desde maio de 2017, quando o grupo foi fundado, até o presente momento, as voluntárias confeccionaram 230 almofadas. Para realizar as doações, oferecer apoio e trocar experiências, as Amorosas atuam em parceria com a Secretaria de Saúde de Itapoá, e organizam, anualmente, rodas de conversa com mulheres que lutam contra o câncer de mama nas unidades do ESF (Estratégia Saúde da Família) de Itapoá.
Também, realizam arrecadação e doação de perucas, turbantes, lenços, gorros, chapéus e bonés – acessórios que fazem a diferença na vida de pacientes com câncer, e tornaram a confeccionar pequenas almofadas de coração preenchidas com pedrinhas, para simular a prática do autoexame da mama.
As doações também acontecem quando as voluntárias visitam outras cidades ou por intermédio de terceiros. As Almofadas do Amor, confeccionadas pelas Amorosas de Itapoá, já ajudaram pacientes de diferentes cidades, como Florianópolis-SC, Ponta Grossa-PR, Balneário Camboriú-SC e Londrina-PR. Nas palavras de Suely Magalhães: “é só nos indicar uma pessoa que está lutando contra o câncer de mama, que nosso abraço em formato de coração, a almofada, chega até ela”.

Deseja tornar-se uma voluntária, contribuir com doações de lenços, chapéus, tecidos ou outros materiais? Entre em contato com a amorosa Suely Magalhães através do WhatsApp 43 98406-8035. Ou, acesse a página “Amorosas de Itapoá”, no Facebook.

Anúncios