Arquivo da tag: portoitapoa

Porto Itapoá tem o melhor Índice de Desenvolvimento Ambiental (IDA) entre os portos privados do país

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ divulgou nessa quinta-feira (13) os resultados do Índice de Desempenho Ambiental – IDA das instalações portuárias brasileiras, referente ao ano de 2019.

O ranking dos terminais portuários privados traz o Porto Itapoá em primeiro lugar como o melhor terminal portuário privado no quesito ambiental. Referência no setor, o IDA é composto por 38 indicadores relacionados a conformidades legais vigentes no país e boas práticas em gestão ambiental, saúde e segurança de operações.

Entre os indicadores que são avaliados pelo IDA estão a situação da licença ambiental e a existência de licença de operação, quantidade e qualidade de técnicos no núcleo ambiental, prevenção de riscos, auditoria ambiental, ação de retirada de resíduos de navios, consumo e eficiência no uso de energia, monitoramento da fauna e da flora e planos de contingência de saúde.  


Saiba mais em https://www.youtube.com/watch?v=-WeGhCM4V-E&feature=youtu.be

Porto Itapoá: onde os grandes navios se encontram

Terminal Portuário comemora 9 anos de operações no dia 16 de junho e conceitos como eficiência, produtividade e capacidade para receber grandes navios sempre foram atributos de referência à marca da empresa

Desde sua concepção o Porto Itapoá foi projetado para ser um terminal portuário apto a receber as grandes embarcações que operam em águas brasileiras. Passados 9 anos desde o início de suas operações e, ocupando a terceira posição entre os maiores movimentadores de contêineres do Brasil (ANTAQ, 2019), o Porto Itapoá sempre manteve suas características operacionais dedicadas à operação dos grandes navios.

Em junho de 2011, quando o Porto Itapoá iniciou suas operações, os maiores navios que chegavam ao Brasil eram os Super-Post-Panamax, com aproximadamente 300 metros de comprimento. Essas embarcações, desde então, contemplam Itapoá dentro de suas escalas prioritárias e, ano após ano, as dimensões dos navios com permissão para operarem no País vem sendo acrescidas chegando, em 2019, às embarcações que superam os 330 metros de comprimento e, por aptidão e características proporcionadas pela Baía da Babitonga, somadas a infraestrutura da empresa, o Porto Itapoá continuou a ser um dos portos presentes na programação dos principais armadores e seus big vessels.

Confirmando essa marca conquistada pelo Terminal e, surgindo no horizonte a tendência para que embarcações de até 350 metros entrem em operação no País, a Marinha do Brasil acaba de ratificar a autorização para manobras de navios com essas dimensões para a operação no Porto Itapoá. Navios com dimensões acima de 330 metros já tem sido uma realidade no Porto Itapoá desde 2017 (https://www.youtube.com/watch?v=LuXYRZaziHo).


Fator importante para o sucesso do Terminal nesses poucos anos de operação certamente está relacionado a sua localização estratégica na Baía da Babitonga, considerada um dos grandes ativos portuários do País e um dos estuários que menos demanda investimentos públicos para a manutenção de suas condições de navegabilidade. Como referência, vale destacar que a última dragagem de aprofundamento na baía foi realizada em 2010 e, passados dez anos, foi realizada apenas uma dragagem de manutenção do canal de acesso. Em comparações com outros acessos marítimos aos portos brasileiros, os investimentos públicos são realizados anualmente e, em alguns casos, o uso da embarcação de dragagem precisa atuar diariamente para a manutenção dos parâmetros.

A Baía da Babitonga possui uma profundidade natural que, em algumas áreas do canal passam de 21 metros. Atualmente, está em andamento o projeto de adequação  do canal de acesso, que prevê o aprofundamento de 14 para 16 metros e a atenuação do grau da referida curva, permitindo o acesso à Baía de forma mais ágil e segura.

Complexo Portuário da Baía da Babitonga representa quase 60% das cargas movimentadas em Santa Catarina em tonelagem bruta

Um dado importante sobre a representatividade do Complexo Portuário da Baía da Babitonga, revelado pela publicação anual da ANTAQ em fevereiro deste ano, tratando de embarques e desembarques realizados em 2019, foi o volume movimentado pelos portos em tonelagem, incluindo aqui todas as cargas que passam pelos terminais portuários, como grãos, combustíveis, minério, ferro, fertilizantes, veículos, contêineres e carga geral.

Em Santa Catarina, o Complexo Portuário da Baía da Babitonga, que incluem os terminais portuários de Itapoá e São Francisco do Sul, representaram 59,3% de toda a carga movimentada pelos portos no Estado. Ao todo Santa Catarina movimentou quase 47 milhões de toneladas. Desse montante os portos da Babitonga movimentaram quase 28 milhões de toneladas.

Em relação a cargas conteinerizadas, exclusivamente, a mesma publicação traz o Porto Itapoá na primeira posição entre os portos movimentadores de contêineres do Estado de Santa Catarina no ano de 2019. No Brasil, o Terminal ocupou a terceira posição no último ano.

Segundo os dados da ANTAQ, o incremento em Itapoá foi o maior entre os seis maiores portos brasileiros, de 15,92%, com 735 mil TEUS movimentados em 2019.

Assessoria de Imprensa do Porto Itapoá

Porto Itapoá viabiliza a confecção de 10 mil máscaras faciais para distribuição no município

WhatsApp Image 2020-04-20 at 15.52.32

Ação é realizada em parceria com costureiras e costureiros do munícipio, Secretaria de Turismo e Cultura, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social, Mãos do Bem e ADEA.

WhatsApp Image 2020-04-20 at 16.57.43 (1)

Nessa semana foram iniciadas a distribuição de máscaras faciais para a população de Itapoá. Ao todo serão produzidas 10 mil unidades, que foram confeccionadas por um grupo de aproximadamente 50 pessoas, entre costureiras e costureiros do município.

A compra da matéria prima e pagamento da mão de obra das artesãs foram viabilizadas pelo Porto Itapoá. As máscaras começaram a ser produzidas no dia 16 de abril e, cerca de 3 mil unidades já começaram a ser entregues à população na última terça-feira, dia 21.

Outras doações específicas para profissionais de saúde

WhatsApp Image 2020-04-20 at 15.52.31

O Porto Itapoá também tem contribuído com a doação de máscaras faciais profissionais (N95) e máscaras face shield (equipamento reutilizável) aos profissionais da Unidade de Pronto Atendimento 24h do Município. Ao todo já foram doadas mil máscaras descartáveis, 430 máscaras face shield, 600 aventais de enfermagem, gorros de proteção e óculos de segurança. Esses materiais estão sendo doados desde o fim de março, quando as medidas frente ao COVID-19 foram intensificadas no Município.

No período de pandemia, família se adapta a novos hábitos em casa e no trabalho

Em tempos de isolamento, muitas famílias vêm se adaptando a novos costumes em seus lares. No município de Itapoá-SC, a pandemia do Covid-19 mudou por completo a rotina do casal Ana Paula Galvão Scatamburlo Machado, técnica em enfermagem, e Cláudio Luís Machado, colaborador do Porto Itapoá, e sua família.

Ana Beatriz Machado Pereira da Costa

paula

Esta poderia ser mais uma história de famílias que buscam alternativas, novos hábitos e procedimentos de higienização diante do coronavírus, não fosse pela profissão de Ana Paula e Cláudio. Ela, técnica em enfermagem, atua no Pronto Atendimento 24 Horas de Itapoá e, ainda, realiza plantões no Hospital Municipal de Guaratuba-PR. Já ele, também formado em técnico em enfermagem – mas não mais atuante, atua no setor de inspeção do Porto Itapoá.

Vale lembrar que médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e todos os demais envolvidos com a área da saúde estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus e são mais expostos à doença. “Em plena crise, o acesso da população ao SUS (Sistema Único de Saúde) é um instrumento de defesa para nós, brasileiros. Confesso que tenho, sim, receio diante dessa pandemia que vem assolando o mundo todo. Mas me sinto muito privilegiada em poder contribuir com meu trabalho, no sentido de prevenção e orientação”, fala Ana Paula, técnica em enfermagem há 25 anos.

Seguindo a recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde) do isolamento social para combater o coronavírus, a maioria dos comércios locais (exceto serviços essenciais) fechou suas portas. O Porto Itapoá, o maior porto do estado de Santa Catarina e o terceiro maior do Brasil, segue suas atividades, empenhado em garantir o abastecimento da cidade e toda a região. “Muitos munícipes estão preocupados com a atual situação e isso é totalmente compreensível. Enquanto colaborador do Porto Itapoá, posso afirmar que a empresa vem fazendo seu papel, adotando protocolos rigorosos de higienização, cartilhas de prevenção, distribuindo materiais de prevenção e orientando todos os colaboradores a realizar assepsia”, comenta Cláudio. Neste momento, o Porto Itapoá, com o engajamento e a dedicação de todos os colaboradores, cria alternativas saudáveis e eficazes para realizar seu trabalho de maneira mais segura possível.

Família em casa
No conforto do lar, o casal Ana Paula e Cláudio adota as medidas de higienização e segurança para combater o novo coronavírus. De acordo com a necessidade, a família se adapta. “Notamos que não havia um lugar para lavarmos as mãos na entrada de nossa casa, assim que chegássemos do trabalho. Então, tratamos de improvisar uma pia com um cavalete ao pé da escada. Agora, para entrar em casa, a parada para lavar as mãos e passar álcool em gel é obrigatória”, menciona a técnica.

Seguindo o exemplo de seus pais, os filhos Guilherme e Gabriel Scatamburlo também adotam medidas de precaução neste momento tão delicado. Guilherme, o filho mais velho, trabalha no cartório de registros de imóveis de Itapoá e conta: “Com o isolamento, o cartório disponibilizou um número de telefone para atendimento via WhatsApp. Continuamos trabalhando presencialmente no escritório, mas os cuidados de higienização estão ainda mais intensos e passamos a atender pessoalmente apenas os serviços essenciais. É muito interessante observar como nós, profissionais e clientes, estamos descobrindo novos meios de nos relacionarmos”.

Formada em Direito, Priscila Pitz, esposa de Guilherme, vem usando o tempo hábil no período de quarentena para ‘devorar’ livros e dedicar-se aos estudos para a prova da OAB. “Por conta do coronavírus, a data da prova foi adiada. Então, encarei isso como uma oportunidade de me preparar ainda mais. Leio questões, assisto a vídeos-aulas e faço simulados. Inclusive, em um dos simulados, Guilherme fez a função do fiscal, contabilizando o tempo para que a prova se tornasse mais real”, conta. Para focar nos estudos dentro de casa, a dica de Priscila é que sejam estipulados horários para o estudo, afim de que se torne algo rotineiro e prazeroso.

Gabriel, o filho mais novo de Ana Paula e Cláudio, estuda Engenharia de Software no Centro Universitário Católica de Joinville e atua no setor de PPEI (Processos, Projetos, Estratégia e Inovação) do Porto Itapoá. “Considerando que o setor em que trabalho é avançado no sentido de tecnologia e interação, neste período, estou tendo o privilégio de dar sequência ao meu trabalho dentro de casa, oferecendo suporte e boas práticas de home office aos demais colaboradores”, conta. Conforme Gabriel, algumas dicas podem ser adotadas para tornar o home office mais produtivo, tais como: cumprir o horário de trabalho mesmo dentro de casa – inclusive o horário de intervalo; escolher um local silencioso para trabalhar, sempre que possível; trocar de roupa como se fosse, de fato, sair para trabalhar; evitar interferências, como televisão e redes sociais; e comunicar sua agenda de trabalho a seus familiares – no caso de quem não mora sozinho.

A namorada de Gabriel, Thayane Minervi, também trabalha no Porto Itapoá, como jovem aprendiz. Ela estuda Recursos Humanos na Faculdade Anhanguera e, assim como o namorado, está tendo aulas online através de vídeos-chamadas. “É uma alternativa que tem seu lado positivo, pois perdíamos cerca de 4h todos os dias indo e voltando de Joinville-SC e, agora, este tempo de deslocamento pode ser aproveitado de outras maneiras”, fala.

Quarentena não é férias

 “Saímos do comércio, mas o comércio não saiu de nós”, afirmam Ana Paula e Cláudio, que por muitos anos tocaram o restaurante Dona Elza, em Itapoá. Eles, que conhecem a fundo a realidade do comércio local, têm empatia com todos os trabalhadores do município. “Hoje, falamos sobre a atual situação de uma nova perspectiva, pois eu estou na saúde e o Cláudio no Porto. Mas se este cenário fosse há três anos, quando o restaurante estava de portas abertas e em sua melhor fase, teríamos outras preocupações. Nos solidarizamos com todos os empreendedores, autônomos e funcionários de Itapoá, e achamos de suma importância essa mobilização que vem acontecendo na cidade, unindo a população para ajudar o comércio local e as pessoas em maior vulnerabilidade”, diz Ana Paula.

Enquanto moradores, outra situação preocupa o casal: a quantidade de turistas que veio passar o período de isolamento no município litorâneo. “Por se tratar de uma cidade pequena, tranquila e mais isolada geograficamente, uma quantidade absurda de turistas e veranistas está deixando suas cidades para passar a quarentena em Itapoá, pensando que aqui a probabilidade de contágio é muito menor, mas a verdade é que é totalmente o contrário. Apesar do excelente trabalho dos nossos profissionais da saúde, é fato que o nosso município tem muito menos estrutura para tratar um paciente diagnosticado com Covid-19 que uma cidade grande, como Londrina-PR ou Curitiba-PR. Isso sem contar a quantidade de idosos – grupo de risco do coronavírus, que representa boa parte da população itapoaense”, explica Cláudio, que reforça a máxima que “quarentena não é férias”.

Sobre os meses seguintes, muitas dúvidas e incertezas, mas uma coisa Ana Paula e Cláudio tem certeza: seja nas relações com as pessoas, no espírito de coletividade, nos âmbitos profissionais… muita coisa vai se reestruturar após o coronavírus. Vivendo um dia de cada vez, a técnica de  enfermagem cumpre com orgulho a missão de zelar pelos demais. Já a Ana Paula, na vida pessoal, faz deste período uma reflexão: “tenho sentido saudade de coisas pequenas, que nunca imaginei que me fariam tanta falta, como ir tomar um café com meus amigos, poder abraçá-los e jogar conversa fora”.

 

 

 

Porto Itapoá mantém operações redobrando cuidados de prevenção contra o Covid-19

A atividade portuária é considerada essencial para o abastecimento de insumos para a área de saúde e outros setores da economia

PHOTO-2020-04-07-11-15-56_1

Integrando um setor essencial para o abastecimento nacional e internacional neste momento de crise causado pela pandemia por Covid-19, garantindo inclusive a segurança alimentar e de saúde da população, o Porto Itapoá vem redobrando esforços na prevenção ao combate ao coronavírus. Ações nesse sentido estão sendo adotadas desde janeiro deste ano e, nas últimas três semanas, as medidas foram intensificadas.

PHOTO-2020-04-07-11-16-25

Desde o dia 19 de março, mais de 90% do público administrativo do Porto Itapoá foi direcionado para trabalho remoto, a partir de suas residências, em regime de home office. Na operação, desde essa data todos os Colaboradores acima de 60 anos, e de grupos de risco acima de 50 anos, além de residentes em outros municípios, foram dispensados de suas atividades, sem comprometimento do salário. Sobre o não-desembarque das tripulações dos navios, a recomendação vem sendo acatada de forma integral pelos armadores que operam no Porto Itapoá.

PHOTO-2020-04-07-11-15-56

O Porto Itapoá passou pela fiscalização da ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária -, e todas as estruturas operacionais e administrativas avaliadas estão em conformidade, incluindo as ações de comunicação, conscientização e gestão. Destaque para o sistema de contingenciamento de equipes e recomendações para a suspensão de contatos físicos, bem como higienização e desinfecção de equipamentos compartilhados. Outras ações como o atendimento a caminhoneiros na via de acesso ao Terminal e a disposição de equipamentos de saúde e segurança, atendimento pré-Hospitalar para Caminhoneiros, Colaboradores, Prestadores de Serviços e servidores da Receita Federal e Ministério da Agricultura, também foram aprovadas pela fiscalização.

PHOTO-2020-04-07-11-15-57

O Porto Itapoá mantém um canal direto com a comunidade, autoridades, clientes e fornecedores para todas as dúvidas em relação a sua atuação na prevenção à pandemia do Covid-19 pelo telefone  +55 47 34438500 ou pelo email atendimento@portoitapoa.com.